Em Homenagem ao Professor Doutor João Francisco Marques



A publicação da Obra Completa Padre António Vieira, no âmbito da qual se procedeu ao levantamento exaustivo e à edição de todo o legado escrito do maior orador luso-brasileiro de todos os tempos, trouxe novos e significativos dados para o conhecimento da língua, da literatura, da história e da cultura. Assim, à comunidade científica que estuda Vieira, em particular, e a Época Moderna, em geral, mormente o século XVII, é dada a possibilidade de poder revisitar as obras deste autor e repensar criticamente, a partir da visão que esta publicação permite, anteriores perspetivas analíticas e conclusões hermenêuticas.


Na verdade, com a disponibilização da totalidade conhecida dos escritos de Vieira é-nos dada a possibilidade de subir a imensa montanha da sua obra e, agora do seu cume, usufruirmos, pela primeira vez, de uma perceção mais larga da vastidão e complexidade dos textos, da esfera privada e pública, resultantes de uma longa vida de intervenção intelectual, literária, política, religiosa e social.


Nas últimas duas décadas, muitos congressos, simpósios, seminários e exposições se fizeram, e muitas teses e livros se escreveram sobre o Padre António Vieira, recuperando-o totalmente de séculos de polémicas, dúvidas e algumas suspeitas sobre a dimensão e qualidade do seu património literário e cultural, gerados em tempos de crise e de incerteza no contexto de um país e de um império que se debatia para tentar sobreviver e viabilizar-se num mundo em profunda mudança.


A celebração, no espaço de uma década, das duas datas comemorativas, os Centenários da Morte (1997) e Nascimento (2008) de António Vieira foi potenciadora de pesquisa, de novas abordagens e de um renovado interesse pelo universo deste autor. Contudo, em todos esses grandes eventos vieiranos, que se realizaram com grande adesão de estudiosos, muitos especialistas reclamavam a urgência imperiosa e a necessidade científica fundamental de, finalmente, se levantar e publicar a totalidade dos escritos de Vieira. Sem a concretização deste desiderato tentado durante 150 anos não se poderia colmatar uma das lacunas mais graves da herança cultural luso-brasileiras, nem avançar de forma inovadora e abrangente no conhecimento da complexidade da figura, do pensamento e das condicionantes contextuais de Vieira e do seu tempo.


A concretização com sucesso no século XXI desta empresa há muito esperada, envolvendo uma vasta equipa de especialistas de Portugal e do Brasil, com a edição em 30 volumes de todos os escritos atribuídos a Viera que se furtaram ao pó dos arquivos de vários países de dois continentes, obriga os pesquisadores a olhar com uma visão renovada para este “Vieira Global” que lhe é dado a compreender. Além da sistematização anotada de todas as obras, foram transcritas milhares de páginas manuscritas desconhecidas ou pouco conhecidas que obrigam a rever interpretações que o conhecimento apenas parcial da obra enviesara.


À luz deste escopo, o CLP, o CLEPUL e o IECCPMA, com o apoio do Círculo de Leitores e das Edições Loyola, editoras responsáveis pela publicação da obra completa de Vieira, uniram-se para realizar um Simpósio Internacional em ordem a revisitar Vieira hoje e atualizar o conhecimento deste autor e do seu século na relação com a complexidade de um mundo que então se globalizava.


Além dos especialistas convidados, os organizadores decidiram abrir o congresso aos estudiosos e jovens investigadores que queiram apresentar contribuições tendo em conta as novas perspetivas lançadas pelo conhecimento da Obra Completa de Vieira.


Este Simpósio, aberto à participação de todos os interessados, será divulgado de modo especial entre professores e estudantes, que poderão com a participação neste evento científico fazer uma ação de formação intensiva sobre Vieira, mas também sobre a História, a Cultura, a Língua e a Literatura do período barroco.



Nota: Curso de Formação acreditado pelo CCPFC, com o n.º 84883/15 (25 horas - 1 crédito), para os grupos 200, 210, 220, 300, 400 e 410 (incluindo para efeitos de 50% nestes domínios científicos)

Instituições Organizadoras

Instituições Organizadoras

Centro de Literatura Portuguesa da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes

Instituições Associadas

Instituições Associadas

Centro de Estudos Clássicos da Universidade Autónoma do México
Centro Nacional de Cultura
École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris
Organização Iberoamericana de Retórica
Revista Brotéria
Santa Casa da Misericórdia de Lisboa
Sociedade Internacional de Estudos Jesuítas - Paris
Sociedade Portuguesa de Retórica
Universidade de Bamberg
Universidade de São Paulo
Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Universidade Federal de Santa Catarina
Universidade Federal de Uberlândia

Comissão Científica

Comissão Científica

José Eduardo Franco (Pres.)
Alcir Pécora (UNICAMP)
António Vaz Pinto (Revista Brotéria)
Belmiro Fernandes Pereira (Universidade do Porto)
Carlos Fiolhais (Universidade de Coimbra)
Carlos Reis (Universidade de Coimbra)
Ernesto Rodrigues (Universidade de Lisboa)
Fernanda Santos (Universidade do Espírito Santo)
Gerardo Ramírez Vidal (Universidade Nacional Autónoma do México)
João Adolfo Hansen (Universidade de São Paulo)
José Carlos Lopes de Miranda (Universidade Católica Portuguesa)
José Enrique Rodrigues- Moura (Universidade de Bamberg)
José Pedro Paiva (Universidade de Coimbra)
Luís Machado de Abreu (Universidade de Aveiro)
Manuel Curado (Universidade do Minho)
Maria Regina Barcelos Bettiol (Fundação CAPES/URI)
Micaela Ramon (Universidade do Minho)
Nora Inês Machado des Johansson (University of Guthenburg/ISCTE-IUL)
Pedro Calafate (Universidade de Lisboa)
Pierre Antoine Fabre (Universidade de Lisboa)

Comissão Organizadora

Comissão Organizadora

Paulo Silva Pereira (Coord.)
Aida Lemos
Carlos Maduro
Joana Balsa de Pinho
Marisa Henriques
Marta Marecos Duarte
Marta Teixeira Anacleto
Martinho Soares

Secretariado Executivo

Secretariado Executivo

Cristiana Lucas
Damiana Buosi
Inês Fonseca Marques
Luís Pinheiro
Maria Eduarda Gil Vicente
Mariana Maia de Oliveira
Paula Carreira
Susana Alves-Jesus
Vasco Sampaio

Local de realização do Simpósio

Local de realização do Simpósio

UNIVERSIDADE DE COIMBRA
Faculdade de Letras
Largo da Porta Férrea
3004-530 Coimbra
http://www.uc.pt/fluc
Mapa disponível aqui

TARDE

13H30
RECEÇÃO DOS CONGRESSISTAS

14H00
SESSÃO DE ABERTURA (Anfiteatro II - FLUC)
Reitor da Universidade de Coimbra
Diretor da FLUC
Coordenador Científico do CLP da FLUC
Presidente da Comissão Científica
Presidente da Comissão Organizadora

15H00
CONFERÊNCIA DE ABERTURA (Anfiteatro II - FLUC)
Presidente de Mesa: Carlos Reis (Universidade de Coimbra)
Economia Política Em Vieira
Guilherme d'Oliveira Martins (Centro Nacional de Cultura)
Sistemas de representação nos discursos de Vieira
João Adolfo Hansen (Universidade de São Paulo)
O futuro do passado de Portugal segundo Vieira
Eduardo Lourenço (Fundação Calouste Gulbenkian)

16H00
INTERVALO

16H30
SESSÃO PLENÁRIA (Anfiteatro II - FLUC)
Barroco: Imaginários, Cultura e Ciência
Presidente de Mesa: Paulo Silva Pereira (Universidade de Coimbra)
Reino e Império ou tensão do teológico e do político na Obra de Vieira
Luís Machado de Abreu (Universidade de Aveiro)
António Vieira: a Bíblia sobre o mundo
José Augusto Ramos (Universidade de Lisboa)
Vieira e a Ciência
Carlos Fiolhais (Universidade de Coimbra)
A Guerra e a Paz no Pensamento de António Vieira
Pedro Calafate (Universidade de Lisboa)
Música e missionação ao tempo de Vieira
Elisa Lessa (Universidade do Minho)
Denunciar abusos e criticar erros: os animais na parenética de Vieira
Isabel Drumond Braga (Universidade de Lisboa) e Paulo Drumond Braga (Universidade Lusófona)

DEBATE

19H00
EVENTO
Porto de Honra e Fados de Coimbra
(Oferecido pela Reitoria da Universidade de Coimbra)

MANHÃ

09H00
SESSÃO PLENÁRIA (Anfiteatro IV)
Questões bio-bibliográficas vieirinas
Presidente de Mesa: Aida S. Lemos (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL–Universidade de Lisboa)
Vieira e os Índios do Grão-Pará e Maranhão: Renovações de um grande combate
Ronaldo Vainfas (Universidade Federal Fluminense)
O êxito de uma biografia
Alcir Pécora (Unicamp)
Os estudos vieirinos: história e crítica
Paulo Silva Pereira (Universidade de Coimbra)
Vieira e a Companhia de Jesus: um amor nem sempre compreendido
José Eduardo Franco (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL – Universidade de Lisboa)

DEBATE

11H00
INTERVALO

11H30
SESSÃO PLENÁRIA (Anfiteatro IV)
Ameríndios e a problemática do esclavagismo
Presidente de Mesa: Luís Machado de Abreu (Universidade de Aveiro)
Para a escrita da evangelização: Vieira e o Maranhão na crónica de João Pedro Bettendorf
Zulmira S. Santos (Universidade do Porto)
António Vieira e a questão dos Índios: estado da arte
Ricardo Ventura (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL- Universidade de Lisboa)

DEBATE

13H00
ALMOÇO

TARDE

SESSÕES PARALELAS

14H30
SESSÃO I (Anfiteatro IV)
Arte, Teatro e Poesia
Presidente de Mesa: Marta Duarte (Universidade de Coimbra/FCT)
As metáforas artísticas na obra de Vieira
Joana Balsa de Pinho (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL-Universidade de Lisboa)
Patrícia Monteiro (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL-Universidade de Lisboa)
Entre poetas e profetas: retórica nos Sermões do Padre António Vieira e nos discursos de Dom Aquino Corrêa
Elisabeth Battista (Universidade do Estado de Mato Grosso)
Jildonei Lazzaretti (Universidade do Estado de Mato Grosso)
A reforma católica e o barroco: composição formal das fachadas dos templos católicos na Península Ibérica e Nordeste do Brasil
John Alex Xavier de Sousa (Universidade Federal da Paraíba)

DEBATE

14H30
SESSÃO II (SALA 9)
Retóricas do tempo e do espaço: contextos e figuras
Presidente de Mesa: Paula Carreira (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL-Universidade de Lisboa)
A arquitetura teológica de Vieira
Porfírio Pinto (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL-Universidade de Lisboa)
A retórica da alteridade na Relação da Missão da Serra de Ibiapaba
Fernanda Santos (Universidade Federal do Espírito Santo)
As plantas na obra do Padre António Vieira
Isabel Madaleno (Instituto de Investigação Científica e Tropical)

14H30
SESSÃO III (Anfiteatro V)
Arte epistolográfica e as relações de Vieira no século XVII
Presidente de Mesa: Cristiana Lucas (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL- Universidade de Lisboa)
Cartas de proposta e de reposta: o diálogo epistolar de Vieira com o Marquês de Nisa
Carlos Maduro (Agrupamento de Escolas de Santa Maria da Feira)
Escrever por mão própria ou mão alheia: o estudo da autoria das cartas vieirianas
Maria Regina Bettiol (Fundação CAPES/Brasil)
António Vieira e o retorno às terras tropicais: cartas do “deserto onde vivo”
Paulo de Assunção (Universidade Estadual de Maringá)

DEBATE

14H30
SESSÃO IV (SALA 13)
Parenética e ideografias vieirinas
Presidente de Mesa: Susana Alves-Jesus (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL- Universidade de Lisboa)
Os Sermões de Quarta-Feira de Cinzas do Padre António Vieira e a precetiva estoica da Arte de Morrer
Marcelo Lachat (Universidade Federal do Amapá)
Dois sermões de Santa Catarina e algumas questões de retórica e de ideologia
José Veríssimo (Câmara dos Deputados em Brasília)
A receção dos Sermões de António Vieira no mundo Hispânico
Maria Candida Almeida (Universidade de los Andes)
O panegírico na oratória sacra do Padre António Vieira: Modalidade discursiva ou subgénero literário?
Martinho Soares (Universidade Católica Portuguesa)

14H30
SESSÃO V (SALA 10)
Apropriações e receções
Presidente de Mesa: Paulo de Assunção (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL – Universidade de Lisboa)
A vertente classicista na obra vieiriana
António Moniz (Universidade Nova de Lisboa)
As elites académicas portuguesas da primeira metade do século XVIII e a campanha pela publicação da Clavis Prophetarum
Marília Azambuja Ribeiro (Universidade Federal de Pernambuco)
Vieira através de escritoras ibéricas do século XVII
Laura Yadira Munguia Ochoa (Universidade Panamericana - México)
Os peixes no "Sermão de Santo António": da classificação das espécies à atualidade da crítica
Eunice Maia (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL – Universidade de Lisboa)

DEBATE

16H45
INTERVALO

17H00
SESSÃO PLENÁRIA (Anfiteatro IV)
Grandes temas e problemas da oratória vieirina
Presidente de Mesa: José Pedro Paiva (Universidade de Coimbra)
Bases teóricas para uma simulação digital da voz do Padre António Vieira
Pedro Serra (Universidade de Salamanca)
Palavra e Utopia: Em torno da representação fílmica da Palavra
Mário Avelar (Universidade Aberta)
Da retórica à arte de pregar nos sermões de Vieira
Belmiro Fernandes Pereira (Universidade do Porto)
Análise da estrutura do Sermão da Sexagésima
Gerardo Ramirez Vidal (Universidade Nacional Autónoma do México)
Virtus et scientia: uma síntese nos modelos hagiográficos da parenética do Padre António Vieira
Carlota Urbano (Universidade de Coimbra)

21H30
Espetáculo na Sé Nova de Coimbra

MANHÃ

09H00
SESSÃO PLENÁRIA (Anfiteatro I)
Derivas e amplitudes da receção de Vieira
Presidente de Mesa: Marta Teixeira Anacleto (Universidade de Coimbra)
Vieira em França
Pierre-Antoine Fabre (EHESS-Paris)
Ficção portuguesa contemporânea em torno da figura de Vieira
Miguel Real (Universidade de Lisboa)
Traduzir Vieira em francês
Florence Lévi (Revista Sigila)
A presença de António Vieira na Nova Espanha (séculos XVII e XVIII)
Claudia Benitez (Universidade de Guadalajara)
E o verbo se fez imagem: as estratégias retóricas na apropriação do texto de Vieira no cinema
Maria Cecília Nogueira Coelho (Universidade Federal de Minas Gerais)

DEBATE

11H15
INTERVALO

11H30
SESSÃO PLENÁRIA (Anfiteatro I)
Pensamento político, social e linguístico
Presidente de Mesa: Joana Balsa de Pinho (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL - Universidade de Lisboa)
As palavras de Vieira
Aida Lemos (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL - Universidade de Lisboa)
Engenhos e Minas. A écfrase de Vieira em dois Sermões “brasileiros”
Mário Garcia (Universidade Católica Portuguesa)
Visão na eternidade ou antevisão do futuro? Para uma crítica do profetismo quinto-imperial do Padre António Vieira
Paulo Borges (Universidade de Lisboa)

13H00
ALMOÇO

TARDE

14H30
SESSÃO PLENÁRIA (Anfiteatro I)
Vieira e as práticas de ensino
Presidente de Mesa: José Augusto Cardoso Bernardes (Universidade de Coimbra) O Sermão de Santo António no Ensino Secundário. Hipóteses para uma leitura que acabe em graça e glória
Rui Afonso Mateus (CLP - Universidade de Coimbra)
Leituras de António Vieira em contexto escolar do ensino secundário: hoje como ontem?
Amélia Correia (CLP - Universidade de Coimbra)
Um Vieira bem diferente: o dramaturgo pedagogo
Micaela Ramon (Universidade do Minho)

DEBATE

16H00
INTERVALO

16H30
SESSÃO PLENÁRIA (Anfiteatro I)
Evangelho e política na ação multiforme de Vieira
Presidente de Mesa: Manuel Curado (Universidade do Minho)
Vieira em 1640: crise da providência e bloqueio da modernidade ibérica
Fernando Rodríguez de la Flor (Universidade de Salamanca)
O púlpito ou a tribuna: política fiscal num sermão de Santo António
Margarida Miranda (Universidade de Coimbra)
O milenarismo e a figura do "Papa Angélico": dos primórdios do pensamento profético vieiriano à Clavis Prophetarum
Marcus De Martini (Universidade Federal de Santa Maria)
A política segundo o Padre António Vieira
João Relvão Caetano (Universidade Aberta)

18H00
ANTE-ENCERRAMENTO
João Francisco Marques, o historiador da oratória sacra em Portugal
Alocução de homenagem por José Eduardo Franco e Manuela Marques
Intervenção de Aires Henrique do Couto Pereira, Presidente da Câmara da Póvoa do Varzim

DEBATE

18H30
INTERVALO

19H00
CONFERÊNCIA DE ENCERRAMENTO (Anfiteatro I)
Presidente de Mesa: José Eduardo Franco (CIDH – Universidade Aberta/CLEPUL – Universidade de Lisboa)
Sociedade e poder político em António Vieira
Acílio Estanqueiro Rocha (Universidade do Minho)

19H45
SESSÃO DE ENCERRAMENTO (Anfiteatro I)
Reitor da Universidade Aberta
Diretor do CLEPUL
Presidente da Comissão Científica
Presidente da Comissão Organizadora

Coimbra destaca-se entre as cidades portuguesas pela sua história e tradição, mas é sobretudo conhecida por acolher uma das mais antigas universidades da Europa e durante largo tempo a única em todo o espaço geográfico-cultural de língua portuguesa. A Universidade de Coimbra () constitui, há mais de setecentos anos, um núcleo de excelência em termos de produção e transmissão do saber, de intensa atividade cultural, de inovação científica e tecnológica, que se projeta muito para além da dimensão do território nacional. O estatuto de Património da Humanidade conferido pela UNESCO em 2013 ao conjunto formado pela UC, Alta e Sofia () mostra o valor inestimável do seu legado arquitetónico e artístico. Desde o momento da transferência definitiva para Coimbra, em 1537, ficou instalada no Paço Real da Alcáçova, conservou as marcas da Reforma Pombalina que teve lugar no século XVIII e de uma intervenção profunda nas décadas de 40 e 50 do século XX. Enquanto centro estudantil que se foi consolidando ao longo do tempo, a UC congrega uma série de tradições e de festividades académicas com perfil muito próprio. Todo esse lado de repositório patrimonial, nas vertentes material e imaterial, que é o motivo mais forte de interesse dos visitantes que se deslocam a esta região, em nada tem condicionado, contudo, o seu papel ativo na construção do futuro.

Visitar a cidade de Coimbra

Visitar a cidade de Coimbra

Visitar a Universidade de Coimbra

Visitar a Universidade de Coimbra

http://www.uc.pt/informacaopara/visit
Circuito Turístico da Universidade de Coimbra/Visita virtual ()
Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra ()
Biblioteca Joanina ()

Local de realização do Simpósio

Local de realização do Simpósio

UNIVERSIDADE DE COIMBRA
Faculdade de Letras
Largo da Porta Férrea
3004-530 Coimbra
http://www.uc.pt/fluc
Mapa disponível aqui

Alojamento

Alojamento

Almedina Coimbra Hotel ()
Hotel Astória ()
Hotel D. Luís ()
Hotel Dona Inês ()
Hotel IBIS Coimbra ()
Hotel Tryp Coimbra ()
Hotel Vila Galé Coimbra ()
Tivoli Coimbra ()

Secretariado Executivo Simpósio Vieira XXI

Secretariado Executivo Simpósio Vieira XXI

IECCPMA – Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes
NIF: 508 483 247 Praceta João XXI, n.º 17, 1.º esq. | 2775-511 Carcavelos
Telefones: +351 969 977 702
vieira21simposio@gmail.com
Copyright 2015 (c) Vieira 21
Powered by: Switx